A Casa da Moeda enviou, nesta quarta-feira (16), um ofício ao Sindicato Nacional dos Moedeiros, no qual apresenta a resposta ao ofício n° 17/22 do SNM, que encaminhou o abaixo-assinado dos trabalhadores do DEMAN e DEMAQ. O abaixo-assinado apresentava um novo pleito de regime de escala, após a negativa da CMB para a unificação do regime de escala 24h de trabalho por 72h de descanso.

No ofício de resposta, a CMB diz não haver óbice quanto a proposta enviada pelos trabalhadores, entretanto, o que a empresa diz ser um ajuste na escala ora apresentada, é na verdade, uma nova proposta de escala, já que não inclui os 10% do adicional de escala e fixa o horário de trabalho dos trabalhadores em um mesmo turno.

A nova proposta apresentada pela empresa indica que as equipes deverão se manter no mesmo turno e realizar uma eventual troca das equipes após o período de 6 (seis) meses – sendo assim, não haveria o rodízio apresentado pelos trabalhadores.

O labor ocorrerá, segundo a proposta da empresa, em quatro turmas (I, J, K, L), com a jornada de 3 dias de trabalho x 2 dias de descanso, seguida por 2 dias de trabalho x 3 dias de descanso, seguida por 2 dias de trabalho x 2 dias de descanso; com vigência até dezembro de 2022, caso seja aprovado pelos trabalhadores.

A empresa informou, ainda, que a posição da Diretoria é tratar sobre o Adicional de Escala no próximo Acordo Coletivo de Trabalho.

O SNM vai debater a proposta com os trabalhadores e em breve, marcará nova assembleia para deliberar sobre o assunto.

Ofício-SEI-No-171.2022.CMB_

Anexo-I

Diretoria de Comunicação | Sindicato Nacional dos Moedeiros